quarta-feira, 9 de novembro de 2016

"Flagging" (2016) Série de Miami

A primeira vez que vi alguém rodando bandeira foi quando morei no México em 2004. Um amigo havia ironicamente comprado seu par de bandeiras no Brasil, quando esteve lá de férias. Fiquei encantado com a fusão das cores e com a possibilidade de criar movimentos ao som de um bom house music: claro que pedi pra experimentar e foi mágico. Depois daquilo, tive certeza que quando encontrasse essas bandeiras à venda, compraria uma pra mim.
O tempo passou...
Já em Miami, no fim de 2015, eu estava fazendo uma pesquisa de imagens, e em uma das buscas, apareceu a imagem de um circense rodando bandeira. Tive uma sensação engraçada, dessas que a gente sente quando por exemplo lembramos de algum brinquedo que tínhamos ao vê-lo em uma foto dos tempos de criança. Dessa vez, a internet me ajudou a encontrar onde poderia encomendar uma, e o fiz. Quando minhas bandeiras chegaram, desci com elas pra área da piscina do prédio onde morava e foram ali horas de diversão. A partir dali, comecei a carregar essas bandeiras na mochila. Pegava minha bike, partindo da West Avenue com 13 Street, passando pelo South Park Point e de lá por toda orla de South Beach, ate na 73 em North Beach. Quando eu encontrava uma área aberta como jardins, praças ou na própria praia, lá estava eu fazendo meu flagging. Longe do Brasil, da família e dos amigos, numa cidade diferente, com novos desafios e obstáculos a transpor, essas bandeiras me ajudaram a colocar pra fora o sentimento que tava apertado por dentro. O desenho "Flagging" é uma homenagem a esse momento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário